domingo, 11 de dezembro de 2011

A resposta deve estar na tentativa



Celine: Eu sempre sinto essa pressão para ser um ícone feminino forte e independente, e não fazer minha vida girar em torno de algum homem.
Mas amar alguém e ser amado significa muito pra mim. Nós sempre brincamos com essas coisas. Mas tudo que fazemos na vida não é uma tentativa de sermos amados um pouco mais?

Jesse: É. Eu não sei. Às vezes eu sonho em ser um bom pai e um bom marido. E às vezes isso parece realmente próximo.
Mas outras vezes, parece tão bobo e ingênuo. Como se fosse a decadência da minha vida. E isso não é só um medo de me comprometer ou de concluir que sou incapaz de amar. Porque sei que sou capaz. É que se eu for totalmente honesto comigo, acho que eu preferia morrer sabendo que eu fui realmente bom em alguma coisa, que me destaquei em algo, do que saber que apenas tive um bom relacionamento afetivo.

Celine: Já trabalhei para um senhor, e ele uma vez me disse que empenhou a vida dele toda, na sua carreira e trabalho. Ele tinha 52 anos, quando ficou perplexo ao descobrir que não havia dado realmente nada de si mesmo. Sua vida não foi pra ninguém, nem pra nada. Ele estava quase chorando quando me disse isso.

Celine: Acredito que se há algum Deus, ele não estaria nem em você nem em mim, mas nesse espaço que existe entre nós. Se há algum tipo de magia no mundo, ela deve estar na tentativa de entender e compartilhar algo com alguém. Sei que é praticamente impossível conseguir. Mas e daí? A resposta deve estar na tentativa.

(Before the sunrise - Antes do amanhecer, direção de Richard Linklater, 1995)

2 comentários:

  1. Que diálogo inteligente. Às vezes, penso exatamente como ela e ou tras como ele também.
    Quis ver esse filme :)

    ResponderExcluir